Os resultados de um novo teste independente confirmam o efeito inibidor no novo coronavírus (SARS-CoV-2) dos sistemas de ar condicionado com nanoe™ X, da Panasonic

19/01/2021

A Panasonic Corporation anunciou que, pela primeira vez na Europa, a Texcell*1, uma organização privada global de investigação, certificou o efeito inibidor no novo coronavírus (SARS-CoV-2) dos equipamentos de ar condicionado Panasonic com nanoe™ X. A Texcell verificou 91,4% de efeito inibidor no novo coronavírus num espaço de 6,7 m3 durante 8 horas.


A tecnologia nanoe™ X capta a humidade invisível do ar e aplica-lhe uma alta tensão para produzir “radicais de hidroxilo contidos na água”. Os radicais de hidroxilo inibem o crescimento de contaminantes, tais como determinados vírus e bactérias, e caracterizam-se por serem altamente oxidantes e reativos e terem um ciclo de vida curto. Não obstante, no caso da tecnologia nanoeTM X, pelo facto de se encontrarem em partículas de água diminutas, têm um ciclo de vida mais longo e podem propagar-se a grandes distâncias, produzindo um efeito inibidor nas substâncias presentes no ar e nas superfícies.

Em setembro de 2020, e em colaboração com a Texcell*1, a Panasonic verificou o efeito inibidor da tecnologia nanoe™ X, com os benefícios dos radicais de hidroxilo, no novo coronavírus num pequeno espaço de teste de 45 L utilizando um gerador nanoe™ X. Com o objetivo de realizar uma investigação mais aprofundada, a Panasonic decidiu testar o ar condicionado com nanoe™ X num espaço de teste maior. Mesmo neste difícil cenário, a Texcell certificou que a tecnologia nanoe™ X produz um efeito inibidor de 91,4% no novo coronavírus num espaço de 6,7 m3 durante 8 horas com a utilização do ar condicionado com nanoe™ X. Estes testes foram realizados num ambiente de laboratório fechado e não foram concebidos para avaliar a sua eficácia em espaços habitados não controlados.

A Panasonic está a investigar a tecnologia nanoe™ há 20 anos, desde 1997, tendo verificado a sua eficácia em diversas áreas, incluindo na inibição de determinados microrganismos patogénicos (bactérias, fungos e vírus) e alergénios, decompondo os componentes PM 2.5 que têm efeitos adversos no corpo humano*2.

A Panasonic continuará a investigar o potencial da tecnologia nanoe™ X para abordar os possíveis riscos associados à poluição do ar, como os novos microrganismos patogénicos, visando criar ambientes mais limpos para as pessoas de todo o mundo.

Referência

Testes do efeito inibidor do ar condicionado com nanoe™ X no novo coronavírus (SARS-CoV-2) num espaço de 6,7 m3.

Descrição

Foi realizada uma verificação comparativa num espaço de teste de 6,7 m3 que continha o novo coronavírus (SARS-CoV-2).

Resultados

Num período de 8 horas, foi inibida mais de 91% da atividade do novo coronavírus (SARS-CoV-2).

Nota: Esta verificação foi concebida para gerar dados de investigação básicos sobre os efeitos da nanoe™ X no novo coronavírus em condições de laboratório diferentes às dos espaços habitados.

Metodologia e dados

Organização: Texcell (França)

Objeto: novo coronavírus (SARS-CoV-2)

Dispositivo: ar condicionado com nanoe™ X (modelo Etherea CS-Z25VKEW)

  • O dispositivo de ar condicionado Etherea com nanoe™ X foi instalado num espaço de 6,7 m3.
  • Durante 24 horas, expôs-se uma gaze impregnada com uma solução do vírus SARS-CoV-2 ao dispositivo de ar condicionado com nanoe™ X a uma distância de 0,7 m numa sala com 6,7 m3.
  • Foi medida a capacidade infeciosa do vírus, tendo esta sido utilizada para calcular a taxa de inibição. 


Artigo anterior
Artigo seguinte
Imprimir